BUTIRATO, PREBIÓTICOS E PROBIÓTICOS

Vocês já ouviram falar do butirato?

Sabe quais funções ele desempenha em nosso organismo?

Qual a relação dele com a ingestão de probióticos?

Que tal viajarmos neste universo para tentar desvendar os desdobramentos do que este tema nos propõe?

Então, vamos nessa!

O QUE É O BUTIRATO?

O butirato é um dos ácidos graxos de cadeia curta (AGCCs) que a microbiota intestinal sintetiza. Isto acontece quando ocorre quebra dos carboidratos não digeridos, como fibra alimentar e amidos resistentes (prebióticos).

Dessa maneira, ainda podemos dizer que, o butirato é um dos produtos mais incríveis das bactérias (probióticos) que habitam nosso intestino.

QUAL A FUNÇÃO DO BUTIRATO?

Os ácidos graxos de cadeia curta (AGCCs) ajudam de muitas maneiras, incluindo a produção de energia através do trabalho como fonte de combustível para o epitélio do cólon (as células que revestem o interior do cólon), ajudando com eletrólito e absorção de água bem como modulando a função imunológica.

BUTIRATO

Sendo assim, uma comunidade microbiana desequilibrada vem acompanhada do afrouxamento das cadeias que mantêm as células que revestem a parede intestinal unidas.

Leia também: PREBIÓTICOS E A MICROBIOTA INTESTINAL

Uma vez frouxa, a parede se torna permeável. Dessa maneira, todos os compostos químicos, que não deveriam ser capazes disso, se infiltram na corrente sanguínea.

Portanto, a função do butirato é impedir o desenvolvimento da porosidade na parede intestinal.

QUAL A RELAÇÃO ENTRE O BUTIRATO, OS PREBIÓTICOS E OS PROBIÓTICOS?

Bom, as cadeias proteicas que mantêm as células intestinais unidas são produzidas por nossos genes. Mas são os nossos micróbios que decidem aumentar ou diminuir a expressão dos genes que constroem as cadeias proteicas da parede do intestino.

BUTIRATO

O butirato é o mensageiro que enviam. Sendo assim, quanto mais conseguirem produzir, mais cadeias proteicas nossos genes produzirão e mais firme ficará a parede intestinal.

Para isso, nós precisamos dos microrganismos certos, como bifidobactérias para decompor certas fibras em moléculas menores, e espécies como Faecalibacterium prausnitzii, Roseburia intestinalis e Eubacterium rectale para converter essas moléculas menores em butirato.

Um dieta rica em fibras (prebióticos) é que vai alimentar nossa microbiota. Posteriormente, eles vão se encarregar do resto.

A ingestão de alimentos probióticos também é uma prática interessante. Assim, estaremos enviando reforço à nossa microbiota.

BUTIRATO

Podemos pensar em nossos microrganismos ajudando as células da mucosa intestinal a permanecerem coesas, acalmando nosso sistema imunológico.

Estudos mostram que os ácidos graxos de cadeia curta (AGCCs), especialmente o butirato, diminuem a incidência de doença inflamatória intestinal bem como o câncer de cólon.

FIQUE ATENTO!!!

Uma alimentação saudável, rica em fibras e associada, também, com a ingestão de alimentos probióticos, pode ajudar a fortalecer seu sistema imunológico.

VISITE NOSSO SITE E CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS!

RecebaNovidades

Deixe um comentário