EPIGENÉTICA – ALÉM DOS GENES

Você já ouviu falar sobre a epigenética?

Seria nossa vida determinada pelos nossos genes?

Será que temos que  nos conformar que já herdamos tudo o que seremos até o final de nossas vidas?

Assumiremos o vitimismo de que vamos ter as doenças que nossos pais nos retransmitiram pelos seus genes? Não!!!!

Já está mais que comprovado que os nossos genes não permanecem fixos durante nossa vida. Eles vão conectando-se e reconectando-se conforme os estímulos que recebem do seu entorno.

SOBRE A EPIGENÉTICA

EPIGENÉTICA

Ela vem nos mostrar que o que somos é determinado não somente pelos nossos genes mas pela expressão dos nossos genes. Marcadores epigenéticos que interferem no comportamento dos nossos genes ao longo de nossa vida.

A epigenética funciona de tal forma que o indivíduo que esteja predisposto geneticamente a desenvolver certas enfermidades e modifique de forma adequada a sua dieta evite ou atenue tal doença.

Ou seja, para conseguir adaptação ao meio ambiente se produzem mudanças na expressão dos genes sem modificar a estrutura dos mesmos.

Os fatores que influenciam esse comportamento, tanto físico quanto energético. São, entre outros: água, ar, alimentação, estilo de vida, materiais sintéticos com os quais convivemos, cigarro, estresse.

NOSSA  DIETA

Desses fatores a nossa dieta  é a que mais podemos modificar. Sendo muito determinante para a prevalência e incidência de enfermidades como diabetes, hipertensão arterial, obesidade, câncer etc. Essas enfermidades estão aparecendo cada vez mais nos países desenvolvidos.

Nós temos o poder e a capacidade de eleger nossos alimentos se soubermos quais nos fazem mal e quais nos beneficiam. Essa eleição de alimentos se torna uma grande ajuda para nossa saúde.

É por isso que gêmeos univitelinos que são  idênticos em DNA ao nascer, sofrem modificações no decorrer de suas vidas. Eles podem ter diferentes comportamentos que dependem dos fatores ambientais e dietéticos.

Da mesma forma, filhos cujos pais são diabéticos, mudam sua dieta e evitam sofrer dessa enfermidade em toda sua vida.

Leia também: ALIMENTOS SIMBIÓTICOS E SUA IMPORTÂNCIA.

EXPERIÊNCIAS

No caso do meu esposo aconteceu exatamente dessa forma, pois geneticamente a maioria de sua família padece de diabetes. Entretanto a mudança dietética fez com que ele não sofresse desse mal desde a sua juventude até os dias de hoje (66 anos). Igualmente eu pude escapar de hipertensão arterial, herança da minha mãe. Modificando minha dieta ao sentir os primeiros sintomas desse mal. Portanto, podemos ir além de nossos genes – EPI-genética – mudando nosso estilo de vida, de modo que não sejamos mais inertes por simplesmente deixar que os genes determinem nosso futuro.

Conhecer os marcadores epigenéticos e a possibilidade de modificá-los com a introdução de nutrientes específicos que realizem  a ativação ou desativação dos genes é algo plenamente alcançável por qualquer um que decida mudar seu destino genético. Podemos decidir sobre o que comer, quanto dormir, quais exercícios físicos praticar  e, inclusive, controlar nossos pensamentos, tudo de forma saudável.

NOSSA ENERGIA VEM DOS ALIMENTOS

Nossa energia provém dos alimentos e a energia deles provém da natureza. Alimentos muito processados e refinados carecem de energia.  Ao contrário dos alimentos fermentados que são cheios de energia, cheios de vida e podem contribuir para a saúde de nosso DNA.

Uma alimentação saudável é um dos segredos para a  prevenção e cura de diversas enfermidades. Sendo o nosso estilo de vida o que determina muito do que somos. Um exemplo disso é encontrado no Japão que tem a menor incidência de câncer de outros países com estilo similar de vida, sendo esse fato atribuído ao consumo de chá verde.
Assim, fica claro que a responsabilidade de nosso comportamento e enfermidades não depende exclusivamente  de nossos genes, nós temos uma participação essencial em nossa saúde, uma vez que podemos controlar nossa dieta, nossos pensamentos, nosso  estresse e, dessa forma, influenciar não somente nossa vida mas as futuras gerações nossas.

Agora conhecendo um pouco sobre a epigenética, você tem mais um motivo para sair da inercia.

REFERÊNCIAS:

http://ecosalud.info/salud/-como-la-alimentacion-altera-nuestros-genes/

https://www.quesabesdenutricion.com/2011/10/alimentacion-y-salud.html?m=1

Deixe um comentário