FLORA INTESTINAL – ELA NÃO EXISTE

Você sabia que o termo flora intestinal atualmente não se aplica mais?

Flora intestinal não existe! Assim como também não existe fauna intestinal!

O termo correto para falar atualmente é microbiota intestinal.

Se achegue, vamos tentar esclarecer sobre o assunto

PORQUE CHAMÁVAMOS A MICROBIOTA INTESTINAL DE FLORA INTESTINAL?

Flora intestinal

Até hoje algumas pessoas utilizam o termo flora intestinal, pois ele ainda é muito difundido em alguns medicamentos utilizados para manter o equilíbrio da microbiota.
O termo flora intestinal, surgiu tempos atrás, quando as bactérias eram classificadas como plantas até 1866. Depois disso elas ganharam reino próprio. O chamado reino monera. Sendo assim, o reino monera é composto por bactérias, cianobactérias e arqueobactérias.

A partir daí, o que antes era flora intestinal, passou a ser chamado de microbiota intestinal.

Em ecologia, o termo microbiota é um conjunto de microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias.

Na composição do nosso intestino, podemos encontrar grupos de bactérias. Essas bactérias são auxiliadoras em vários processos do nosso organismo. Entre eles estão:

  • Digestão de alimentos;
  • Monitoramento do desenvolvimento de microrganismos que causam doenças.

VOCÊ SABIA QUE A MICROBIOTA INTESTINAL SE DIVIDE EM DOIS TIPOS?

PERMANENTE:

Está diretamente ligada a mucosa do intestino. É composta por vários microrganismos fixos, que se proliferam com agilidade. Por sua vez, esses microrganismos estão bem adequados no corpo.

TRANSITÓRIA:

Não está ligada a mucosa do intestino. Essa microbiota está diretamente ligada ao que você come e ao meio ambiente que você vive.

Todos esses microrganismos, sejam permanentes ou transitórios, são importantes para manter uma microbiota intestinal saudável. Pois, cada um possui funções específicas no organismo.

ALIMENTAÇÃO: FATOR PRIMORDIAL PARA MANTER O EQUILÍBRIO DA MICROBIOTA INTESTINAL

É importante manter uma alimentação saudável, para que sua microbiota intestinal (flora intestinal), funcione em perfeito estado.

Inserir alimentos probióticos em sua dieta, é uma opção para quem deseja manter esse equilíbrio. Tendo em vista que esses alimentos são compostos por bactérias benéficas que auxiliam o organismo.

Quando ingeridos, os probióticos juntam-se a microbiota existente e contribuem na absorção de nutrientes.

LEIA TAMBÉM: 6 ALIMENTOS PROBIÓTICOS PODEROSOS

O desequilíbrio dessa microbiota é chamada de disbiose. Este desequilíbrio é causado pela diminuição do número de bactérias boas do intestino. Em contrapartida ocorre o aumento das bactérias capazes de causar doenças.

Quando isso acontece, o organismo não consegue absorver nutrientes essenciais para manter um bom funcionamento. Dessa maneira, o corpo fica carente de vitaminas.

Hábitos simples como mastigar bem os alimentos consumidos, contribuem para o bom funcionamento da microbiota intestinal também.

Vale salientar que automedicação também pode provocar desequilíbrio em sua microbiota. Logo, não tome medicamentos sem prescrição médica.

E LEMBRE-SE!!!

Mesmo com prescrição, medicamentos como antibióticos, anti inflamatórios, bem como os anticoncepcionais, causam problemas na parede intestinal. É importante sempre pedir orientação médica e falar sobre o uso de probióticos associados ao período de tratamento com tais medicações.

Cuidar bem da sua antiga flora intestinal, hoje microbiota intestinal, faz toda diferença para sua saúde.

⇨VISITE NOSSO SITE

Deixe um comentário