Kombucha ou Kefir: qual é a diferença e a melhor opção?

Quem busca levar uma vida mais equilibrada e é adepto de uma alimentação saudável já deve ter ouvido falar sobre bebidas probióticas e ficado na dúvida entre Kombucha ou Kefir, os probióticos naturais mais comentados da atualidade.

Mas para escolher um deles, você precisa saber quais são as diferenças, certo?! É comum confundir essas bebidas, pois há semelhança na forma de preparação e cultivo, mas também existem algumas diferenças significativas.

Neste artigo, você vai tirar todas as suas dúvidas para poder escolher entre Kombucha ou Kefir. Quem sabe até vai preferir consumir ambos e usufruir de diferentes benefícios para sua qualidade de vida. Continue lendo e saiba tudo!

O que é Kombucha?

A Kombucha é uma bebida probiótica originária do Oriente, assim como o Kefir. É composta por colônias de bactérias e leveduras benéficas ao organismo humano, que realizam um processo de fermentação ao se alimentarem e reproduzirem em alguns tipos de chá. Quando ingerido, as bactérias e leveduras chegam vivas ao intestino para fazer o seu trabalho.

Ambos ajudam a repor a microbiota intestinal?

Sim, e vão além. Kombucha e Kefir são benéficos para a saúde porque essas bactérias e leveduras presentes na sua composição já existem naturalmente na microbiota intestinal humana desde o nascimento. Porém com o tempo, precisam ser repostas, já que vamos perdendo ao adquirir hábitos de vida que prejudicam a saúde.

Cada uma dessas bebidas contém diferentes tipos de bactérias e leveduras, que executam tarefas distintas dentro do seu corpo. Elas atuam a partir do intestino, mas como é neste órgão que está localizado 80% do sistema imunológico, todo o organismo acaba sendo beneficiado.

Kombucha ou Kefir: quais as principais diferenças?

Se Kombucha e Kefir são tão similares, quais as diferenças que vão fazer você escolher um ou outro? Bem, os detalhes da preparação, do armazenamento e cultivo são um pouco diferentes.

Também há diferença no sabor e na composição nutricional, devido às diferentes bactérias e leveduras de cada um, como mencionado acima. Veja:

De preparação

O Kefir pode ser feito a partir do leite, da água com açúcar ou do suco de frutas cítricas. Já a Kombucha é feita a partir do chá preto, branco, verde ou mate com açúcar. Para o preparo das duas bebidas, a presença do açúcar é sempre necessária, seja o mascavo ou a lactose (açúcar natural do leite) pois é dele que as bactérias e leveduras se alimentam.

Quando você vai iniciar um cultivo caseiro, vai receber o Kefir em forma de pequenos grumos que lembram uma couve-flor amassada, podendo ser brancos (se cultivados no leite) ou amarelados (se cultivados na água ou suco).

A Kombucha chega em forma de um disco gelatinoso, amarelado-escurecido por conta da cor do chá, parecendo uma panqueca. As pessoas que já cultivam a Kombucha costumam chamar essa “panqueca” de scoby.

Tanto os grãos de Kefir quanto os scobys de Kombucha costumam ser doados entre os cultivadores caseiros, pois a reprodução deles é muito rápida. O Kefir pode ser desidratado para ser enviado a outras pessoas, enquanto os scobys de Kombucha precisam ser mantidos em pelo menos um pouquinho de chá, sempre hidratados.

Armazenamento e cultivo

Quando Kombucha ou Kefir chegam na sua casa para iniciar o primeiro cultivo, eles devem ser colocados dentro de um recipiente de vidro esterilizado. A Kombucha deve ser mantida junto com o chá no qual ela veio.

Então, deve-se completar com a respectiva bebida açucarada, tampar com um pano poroso (pois a fermentação pode explodir um recipiente totalmente fechado) e deixar em ambiente seco e ao abrigo da luz.

O Kefir costuma ficar fermentando durante 24 a 48 horas, enquanto a Kombucha pode ficar fermentando de 7 a 25 dias, conforme a temperatura do ambiente. Em cidades mais frias, ela leva mais tempo, enquanto em cidades mais quentes o processo é mais rápido.

Passado o tempo da fermentação, o probiótico deve ser separado em outro recipiente para ser consumido e os grumos de Kefir ou o scoby de Kombucha são usados para recomeçar o processo, com um líquido novo.

Se os grumos de Kefir tiverem se reproduzido muito ou a Kombucha tiver criado novos scobys, esses podem ser doados ou colocados em recipientes separados, se você quiser aumentar a produção.

De sabor

Por causa da fermentação, tanto a Kombucha como o Kefir ficam com sabor ácido, pois o açúcar é todo consumido pelas bactérias e leveduras, deixando de existir no líquido. Ou seja, muitas pessoas acham que não é um sabor agradável para beber puro, mas é uma questão de gosto pessoal.

Especialmente na Kombucha, a intensidade do sabor vai depender do tempo de fermentação e do tipo de chá utilizado. Quanto mais tempo, mais azedo e escuro. O ideal é ir provando um pouco por dia, a partir do 7º dia, para ver se está do seu gosto.

O Kefir de frutas é mais maleável na questão de sabor. Mas não é obrigatório que Kombucha ou Kefir sejam bebidos puros. Normalmente, são misturados com outros temperos, frutas ou no preparo de sucos, vitaminas, requeijão e até iogurte grego (no caso do Kefir de leite).

Nutricionais

Kombucha ou Kefir possuem muitos tipos de bactérias e leveduras na sua composição, que inclusive variam de acordo com o líquido utilizado para fermentação.

Mas todas elas atuam para fortalecer a microbiota intestinal e o sistema imunológico, o que acaba gerando inúmeros benefícios para o organismo como um todo, desde a prevenção e combate a doenças até a melhora do metabolismo, trazendo mais energia, vitalidade e estimulando o emagrecimento.

Qual o melhor afinal: Kombucha ou Kefir?

As duas bebidas são excelentes para a saúde. Não há uma vencedora. Você deve escolher com base na preparação, armazenamento e cultivo. A recomendação é provar cada uma em diferentes estágios de fermentação e combinações com outros ingredientes para saber qual mais agrada ao seu paladar.

Você também pode experimentar as versões prontas para consumo encontradas nas melhores lojas de produtos naturais. O importante é incluir os alimentos probióticos como Kombucha ou Kefir na sua rotina para se beneficiar de mais saúde, equilíbrio e bem-estar.

Este conteúdo foi útil para você? Então continue aprendendo com o nosso infográfico sobre os 10 alimentos saudáveis que serão tendência em 2018. Uma vida melhor depende de você!

15 comentários em “Kombucha ou Kefir: qual é a diferença e a melhor opção?”

  1. Boa tarde! Muito boa sua explicação sobre os probióticos.. eu tenho púrpura trombocitopênica idiopática, uma doença autoimune.. minha imunidade anda baixa, me provando crises constantes de candidíase.. pesquisei que tem muito a ver com a alimentação e a flora intestinal.. vou usar os dois para melhorar minha imunidade… Obrigada!

    • Bom dia, Amandita! Ficamos felizes em poder ajudar. Tudo de bom e um forte abraço. E não esqueça… CUIDE DA SUA MICROBIOTA, O RESTO VIRÁ NATURALMENTE.

Deixe um comentário