LEITE MATERNO: O PRIMEIRO PROBIÓTICO

O leite materno é um dos alimentos mais completos que existe para o correto desenvolvimento do bebê. Antigamente se pensava que o leite materno era estéril, sem bactérias. Porém já fazem anos que se tem demonstrado que o leite materno contém numerosas bactérias (não patógenas) que colonizam o intestino do recém-nascido.

O COLOSTRO DO LEITE MATERNO

Leite materno e colostro

O colostro – as primeiras gotas de leite materno – um líquido meio amarelado e espesso, é o primeiro probiótico que a mãe dá para seu recém-nascido. Esse primeiro probiótico é rico em nutrientes e anticorpos que o bebê necessita logo ao nascer.

O colostro é o alimento ideal e essencial para o bebê, pois consiste na  primeira imunização do bebê. Ele é suficiente para as necessidades alimentares de seus pequenos órgãos ainda não maduros.

Além de proteínas, carboidratos, gordura, minerais, sódio, potássio, vitaminas A e E e carotenoides, esse primeiro probiótico do bebê contém:

  1. Um alto conteúdo de Taurina. Um aminoácido essencial e importante para o desenvolvimento do Sistema Nervoso Central e da Retina do recém-nascido;
  2. Uma alta porcentagem de lactose, que previne a perda excessiva de peso na primeira semana de vida;
  3. Substâncias que estimulam o peristaltismo intestinal, importantes para a eliminação do mecônio, ajudando assim na prevenção da icterícia;
  4. Uma alta porcentagem de imunoglobulinas secretoras (IgA). Elas protegem o recém-nascido de infecções intestinais bem como respiratórias, impedindo a adesão de bactérias às células mucosas. Esses anticorpos também teriam Uma ação protetora local contra alergias alimentares, estratificando a mucosa intestinal tornando-a impermeável a proteínas heterólogas;
  5. Células imunológicas como macrófagos, neutrófilos, linfócitos, leucócitos;
  6. Prostaglandinas (PG), que têm uma importante função protetora contra a mucosa do sistema digestivo e intervêm na liberação de enzimas, no transporte de água, minerais, glicose.

Ainda que o bebê receba apenas umas gotinhas desse probiótico, essa é a quantidade exata que pode consumir pois a capacidade do estômago do bebê é apenas 7 ml, evitando que potenciais alergênicos penetrem no sistema do bebê. Outra característica do colostro é que se digere rapidamente e estabiliza o açúcar do sangue do bebê.

Leia também: KEFIR NA GRAVIDEZ: POSSO TOMAR?

QUAIS OS PROBIÓTICOS EXISTENTES NO LEITE MATERNO?

Os diferentes tipos de Lactobacillus do leite materno têm uma capacidade própria igual ou superior a dos produtos probióticos comercializados.

Além disso, o leite materno contém grande quantidade de oligossacarídeos. Os chamados prebióticos, que são os alimentos das Bifidobactérias. Dessa forma, o leite materno atua como prebiótico e probiótico natural, sendo essencial para proteger o bebê desde os seus primeiros sinais de vida.

Uma coisa curiosa é que quando bebê nasce prematuro, o colostro tem ainda mais potencial para prevenir as infecções. É especialmente importante que os bebês prematuros recebam o colostro produzido pela mãe pois o corpo do bebê ainda não está terminado e o colostro se encarrega de finalizar.

Mamãe consciente, bebê forte!

Leite materno bebê forte.

VISITE NOSSO SITE!

RecebaNovidades

Deixe um comentário