MICROBIOTA INTESTINAL: PROBIÓTICOS ISOLADOS X KEFIR

QUAL A MELHOR OPÇÃO PARA NOSSA MICROBIOTA INTESTINAL? EIS A QUESTÃO!

Sabemos que os dois possuem atuação direta na microbiota intestinal. Contudo, muitos têm me perguntado qual a minha opção quando vou prescrever probióticos para a disbiose.

Em primeiro lugar, gostaria de esclarecer que embora os probióticos estejam sendo usados largamente para tratar determinadas enfermidades, principalmente as que dizem respeito à microbiota intestinal , essa não deveria ser a indicação básica e mais salutar. Probiótico, é um ingrediente primário que deveria ser incluído na Pirâmide Alimentar e de maneira fundamental, ou seja, na base.

Nós somos supridos de probióticos desde o ventre de nossas mães, no momento do parto, ao tomarmos o colostro e leite materno, entre outros. Deveríamos continuar recebendo probióticos todos os dias e durante toda a nossa vida.

PORQUÊ?

Simplesmente porque, em primeiro lugar, esses microrganismos são a nossa primeira barreira de defesa contra os ataques de microrganismos patogênicos. Em segundo lugar, muitas funções nobres e essenciais, que não cabe citar aqui, são exercidas por esse exército microbiano que permeia todas as regiões do nosso corpo.

Assim, probióticos NÃO deveriam ser tratados como remédio, mas ser prescritos para fortalecerem nosso organismo e aportar mais saúde e longevidade ao ser humano.

QUANTO À MINHA OPÇÃO:

Vou fazer uma analogia que responderá a esse questionamento.

Imaginemos uma floresta com vários tipos de vegetação. Ali encontramos árvores frutíferas de várias espécies, árvores que dão frutos apenas para os animais, árvores que apenas fornecem sombra e beleza ao bioma, vegetais rasteiros, tubérculos e, além disso, e por causa disso, uma grande variedade de aves, lagartos, animais selvagens. Enfim, uma floresta com um bioma perfeito.

Pois bem, isso se parece muito com o bioma humano normal, o microbioma, particularmente com a microbiota intestinal. No intestino temos praticamente 90% de todo o nosso microbioma. Tudo está equilibrado e é extremamente dinâmico.

Leia também: DIFERENÇA: KEFIR E OUTROS PROBIÓTICOS

Agora imagine que algo danoso acontece na floresta, pouco a pouco ou de forma repentina. As árvores começam a morrer, muitas não deixam mais brotar os seus frutos e, por conta disso, não vemos quase nenhuma espécie animal povoando aquele ambiente.

Com o passar do tempo, perdeu-se a beleza e o encanto da floresta. Quando algo assim ocorre nos nossos intestinos, e isso é mais comum do que você imagina, todo ecossistema entra em decadência. A este desequilíbrio nós chamamos DISBIOSE.

COMO RESTAURAR A FLORESTA?

Então, eu planto mil pés de cocos, mil de goiaba e dois mil de laranja. Solto na floresta mil casais de canários e dois mil de sabiás.

Isso faria bem àquela floresta? Claro que faria. Claro que é melhor do que simplesmente abandoná-la. É assim que estão fazendo para restaurar a microbiota intestinal de pessoas com disbiose. São prescritos probióticos com o apelo de X bilhões de tal lactobacilo e mais X bilhões daquele outro. Esses números enchem a vista de pessoas que não conhecem do assunto.
Imagine agora que eu tente restaurar a floresta colocando apenas cem pés de coco, cem de goiaba, cem de laranjas, cem de limão, cem de cada árvore que foi perdida. Imagine que faço o mesmo com cada ave que dali desapareceu.

QUAL É O RESULTADO DISSO?

Está claro que é a restauração do bioma original na sua mais pura beleza.

MINHA OPÇÃO EM PROBIÓTICOS PARA TRATAR DISBIOSE?

Kefir, é claro, pois com ele eu consigo implantar diferentes espécies probióticas além de diferentes substâncias que promovem a reestruturação do bioma.

Kefir é uma opção incrível para o equilíbrio da nossa saúde.

➜VISITE NOSSO SITE E CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS

Deixe um comentário