MÚSICA – JÁ OUVIU FALAR EM MUSICOTERAPIA?

A música é transformadora! Ela é capaz de nos deixar felizes, de nos fazer lembrar de momentos os fases da vida bem como ainda nos faz emergir dentro de nós mesmos… 

Ao ouvir uma música, dá para descrever exatamente as reações que seu corpo apresenta, por exemplo, dependendo da canção, sua respiração pode ficar mais ofegante, os batimentos cardíacos podem estar mais acelerados ou mais leves, a pressão sanguínea pode aumentar ou diminuir etc.

Resultado de imagem para musicoterapia

Além disso, assim como ter relações sexuais ou comer chocolate, a música ativa o centro do cérebro, liberando dopamina — a molécula da motivação — e trazendo bem-estar e a sensação de prazer.

Já deu para notar que a música pode ser mais do que um simples entretenimento, não é? 

BENEFÍCIOS DA MÚSICA

  • Induz ao movimento: sabe aquela música que quando toca é impossível ficar parado? Então, tente acrescentar música nas suas atividades físicas para ver sua movimentação ser potencializada!;
  • Melhora a comunicação: propõe uma nova forma de se comunicar devido aos tempos e as cadências diferentes da fala;
  • Cria vínculos: é normal uma música te lembrar alguém ou algum momento… A música lhe conecta com o seu redor!;
  • Ameniza dores emocionais: já ouviu falar em “quem canta seus males espanta?”;
  • Acalma: ajuda a combater o estresse bem como a ansiedade;
  • Fortalece a memória: estimula novos caminhos no cérebro. Tocar alguns instrumentos melhora ainda mais o desempenho desse órgão, melhorando inclusive a criatividade;
  • Promove o autoconhecimento: ao ouvir uma música, você acaba descobrindo sensações, emoções assim também sentimentos dentro de si;
  • Dormir e acordar: sons mais calmos ajudam o corpo a relaxar, em contrapartida os mais animados ajudam a despertar e trazer energia para o corpo;
  • Gestação: é indicado que as mães escutem música principalmente a partir da 21ª semana de gravidez, pois é neste período que o tímpano entra em contato com líquido amniótico e começa a processar vibrações, fazendo com que os bebês ouçam os barulhos externos.

O QUE É MUSICOTERAPIA?

A Musicoterapia é a terapia que utiliza os elementos da música (som, ritmo, harmonia assim também melodia) como ferramentas dentro do processo terapêutico, podendo prevenir e até tratar doenças físicas e/ou mentais.

Resultado de imagem para musicoterapia

Esta técnica age no físico, mental bem como emocional. Inclusive, algumas pesquisas mostraram o quanto ela ajudou pessoas no tratamento de Alzheimer. Alguns hospitais e clínicas estão adotando o método para melhorar a interação entre os seus pacientes e aumentar a sua autoestima.

Segundo Benenzon (1988), a musicoterapia tem como objetivo abrir canais de comunicação no ser humano, a fim de estabelecer efeitos terapêuticos, psicoprofiláticos e reabilitação neste mesmo sujeito e na sociedade. Neste momento o sujeito passa a ser um todo e não partes, um olhar para o biopsicossocial.

Leia também: CROMOTERAPIA – PARA QUE SERVE? COMO APLICAR?

COMO FUNCIONA?

A terapia pode ser aplicada por Bacharel em Musicoterapia para realizar atendimentos em grupo ou sessões individuais e é comumente utilizada para os seguintes casos: educação especial, geriatria, depressão, fobia, ansiedade, dificuldade de aprendizagem, psiquiatria. Logo os efeitos desta técnica são bem visíveis. Primeiro melhora pressão sanguínea com o ritmo cardíaco e depois a respiração.

SE LIGA: A música pode ser considerada uma forte influência na formação da personalidade do indivíduo. Além de despertar a criatividade, atua no desenvolvimento da sensibilidade e contribui para um melhor relacionamento, seja individual ou coletivo.

QUAL A MÚSICA ESCUTAR?

Não há regras de qual música deve se escutar durante a musicoterapia. Afinal, gosto é gosto!

As músicas são selecionadas são baseadas na anamnese* de cada paciente ou grupo, já identificados pelo musicoterapeuta, sempre pensando na melhoria e evolução do caso.

Resultado de imagem para música

Desde músicas clássicas, contemporâneas, o que vale é soltar a voz, o som e cantar. Cantar como se ninguém estivesse escutando ou julgando. Através da música é possível sentir uma alegria, porque quando se canta há liberação de endorfina, por isso a técnica funciona com resultados tão positivos para pessoas em tratamento de depressão.

Uma pesquisa realizada pela Cleveland Clinic Foundation, nos Estados Unidos, comprovou que escutar música pode trazer efeitos positivos para tratamento de dores crônicas, como as causadas pelo câncer. Uma notícia e tanto para aqueles que preferem deixar o som bem baixinho e não se entregar pela música.

E você? Está esperando o que? Se entregue! Aumente o som. Coloque uma música animada e dance. Coloque uma música calma e relaxe. Faça a sua própria trilha sonora e viva!

*Anamnese: Interrogatório do médico ao paciente procurando detalhes que possam auxiliar no diagnóstico e tratamento de doenças.

VISITE NOSSO SITE E CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS!

Deixe um comentário