NÃO BRINQUE COM OS TRIGLICERÍDEOS!

Os triglicerídeos, principal tipo de gordura que se encontra no sangue, provém das calorias que não utilizamos imediatamente após nossa alimentação.  São armazenados na células adiposas e liberados para energia entre as refeições.

Os triglicerídeos são derivados de duas maneiras: através do consumo de alimentos ricos em gordura ou da síntese de hidratos de carbono no fígado. Portanto, uma das primeiras recomendações médicas para baixar o nível de triglicerídeos é a mudança para uma dieta equilibrada e, claro, de baixo teor de hidratos de carbono. Isto inclui massas, frutas e tubérculos, tais como batatas.

Eles são necessários para ter uma boa saúde, no entanto, um nível alto de triglicerídeos pode aumentar o risco de enfermidades cardiovasculares e pode ser uma sinal de síndrome metabólica.

A síndrome metabólica é a combinação da pressão arterial alta, um nível alto de açúcar no sangue, demasiada gordura ao redor da cintura, um nível baixo de HDL e um nível alto de triglicerídeos, por isso é recomendável manter seus níveis em faixas normais (até 150 mg/dL).

A alimentação afeta de maneira significativa a utilização das gorduras pelo organismo e por este motivo é importante controlar bem sua dieta. Dietas altas em calorias estimulam a produção de triglicerídeos no fígado.

Os primeiros passos no tratamento para baixar os níveis de triglicerídeos incluem comer uma dieta saudável, alcançar e manter um peso saudável, e uma rotina de exercícios físicos.

Dicas importantes:

1 – Aumente seu consumo de fibras dietéticas. Consuma pelo menos três frutas com fibra ao dia: maçã, laranja, pêra, tangerina, abacaxi.  Preferir a fruta ao suco.

2 – Limite o consumo de açúcares, pois sua absorção estimula a produção de triglicerídeos no fígado. Além disso,  ocorre um depósito de gorduras no pâncreas que interrompe o funcionamento das células de insulina, causando o aumento da glicose no sangue.

3 – Reduza o consumo de cereais refinados; prefira os cereais integrais.

4 – Consuma saladas no almoço e no jantar, antes do prato principal. Dê preferência a alface, tomate, cebola, pepino, cenoura. Tempere com azeite, limão ou vinagre e sal rosa. 

5 – Limite o consumo de bebidas alcoólicas, pois são bastante calóricas e estimulam a produção de triglicerídeos. Uma lata de cerveja tem 147 calorias, uma taça de vinho tinto seco, 107 e uma única dose de whisky, 240 calorias.

6 – Limite o consumo total de gordura; prefira gorduras como azeite de oliva, de gergelim, de coco ou de linhaça.

7 – Inclua gorduras ômega-3 em duas ou três refeições por semana (cavala, salmão, atum, arenque e truta), na grelha ou no forno.

8 – Pratique atividade física diariamente, pelo menos por 30 minutos.

9 – Hidrate-se (35 ml por Kg). Manter uma garrafinha sempre perto de você ajuda a lembrar de beber água. Pode saborizar com frutas picadinhas, gengibre, cúrcuma, limão, etc.

10 – Deixe de fumar – esse vício aumenta o risco de enfermidades cardiovasculares e diabetes, sendo um hábito prejudical que potencializa o dano causado pela alta taxa de triglicerídeos no sangue. Igual ao açúcar, causa resistência à insulina devido a acumulação de gordura no abdome. 

Em resumo, para melhorar nossos níveis de triglicerídeos é fundamental optar por um estilo de vida saudável, que inclui:

  • Uma dieta adequada
  • Deixar de fumar 
  • Limitar o consumo de álcool
  • Fazer exercícios regularmente (caminhar, correr, nadar, andar de bicicleta, etc)
  • Perder peso, em caso de obesidade ou sobrepeso
  • Controle a Diabetes, se for seu caso

3 comentários em “NÃO BRINQUE COM OS TRIGLICERÍDEOS!”

Deixe um comentário