O Verão pode suprir a vitamina D suficiente pra você?

Provavelmente não. Um médico holístico, especialista no tema, explica porque NÃO. “A maioria das pessoas não recebe exposição solar desprotegida suficiente para fazer vitamina D suficiente”, diz Ken Redcross. Mesmo que viva num clima quente, é provável que precise suplementar a vitamina D. E como a vitamina D está naturalmente presente em muito poucos alimentos, na sua maioria produtos de origem animal, os vegetarianos e os veganos correm um risco particularmente elevado de deficiências. 

Com base na investigação e nos seus anos de experiência em testar rotineiramente os níveis de vitamina D dos pacientes, Redcross estima que 80 a 90 por cento dos americanos tem baixo teor de vitamina D, mesmo nos estados quentes do Sul. Fadiga, ansiedade, infecções recorrentes, e sentimento de “não ser você mesmo” são sinais comuns.

Na ciência, a vitamina D é um precursor hormonal, explica Redcross: “Pense nela como a chave para abrir genes que têm poderes curativos”. A maioria das células imunitárias precisa de vitamina D para fazer o seu trabalho, e é essencial para um coração, músculos, ossos e humor saudáveis, e para afastar a diabetes e condições auto-imunes.

Quando as pessoas tomam vitamina D suficiente entre 4 a 6 semanas, normalmente têm mais energia e experimentam uma nova sensação de bem-estar. 

Veja abaixo as fontes mais ricas de vitamina D, desde que não sejam preparados fritos.  Um estudo revelou que a fritura de salmão em óleo vegetal eliminou metade do seu teor de vitamina D. 

Quantidades aproximadas de vitamina D em 100g:

Salmão selvagem: quase 1.000 UI ou mais

Salmão de viveiro: 250 UI

Arenque em salmoura: 680 UI

Ostras selvagens: 320 UI

Sardinhas: 270 UI

Conservas de atum: 230 Ui

Camarão: 150 UI

Deixe um comentário