MICRONUTRIENTES, PROBIÓTICOS E COVID-19

micronutrientes

Considerando-se a pandemia causada pelo COVID-19 bem como a preocupação da ABRAN com a promoção da saúde e prevenção de doenças, a prevalência de desnutrição específica no Brasil e o papel de vitaminas e minerais no sistema imunológico, e após análise rigorosa das evidências disponíveis até a presente data, a Associação Brasileira de Nutrologia elencou vitaminas e minerais com atuação de maior relevância no cenário da síndrome respiratória aguda grave causada pelo COVID-19 (SARS-CoV-2). Importante enfatizar que nenhum desses nutrientes trata diretamente a infecção pelo COVID-19.

ENDOMETRIOSE – POR QUE DÓI QUANDO MENSTRUO?

endometriose

A endometriose é uma condição inflamatória dependente de estrogênio. Ela se se caracteriza pelo crescimento ectópico de glândulas endometriais e estroma fora da cavidade uterina. A causa direta? Não se sabe. Cura? Dizem que não existe. Alguma luz no final do túnel surge com a descoberta do microbioma humano.

HPV E PROBIÓTICOS – ENTENDA A RELAÇÃO

hpv e probióticos

Atualmente, muito tem-se estudado sobre a microbiota vaginal. Que é mais popularmente conhecida como flora vaginal, pois sua composição tem relação com algumas doenças, como o câncer.

MICROBIOMA E PROBIÓTICOS – DO INTESTINO À MARTE

microbioma e probióticos

Assim como o ser humano, que há várias décadas busca encontrar substrato biológico em estrelas e outros planetas, para que um dia possa ter uma opção viável para sua sobrevivência, é possível que muitos microrganismos, sobretudo as bactérias e, por que não?, os vírus que as infectam, também tenham feito isso, com sucesso, há vários milênios, e,por isso, hoje, mantêm uma relação mutual de convivência com o ser humano.

GASTRITE E O USO DE PROBIÓTICOS

gastrite

Claro que o tratamento da gastrite tem que levar em conta a sua causa e, além dos medicamentos prescritos pelo médico, é possível contornar o problema mudando a alimentação e melhorando o estilo de vida.

CANDIDÍASE DE REPETIÇÃO E PROBIÓTICOS

candidíase

A vagina é colonizada por Lactobacillus (cerca de 50%) e por outras espécies bacterianas e de leveduras como a Candida albicans. Em menor proporção, ela é habitada por Candida glabrata bem como Candida parapsilosis. Para que os Lactobacillus prevaleçam na microbiota, é necessário manter ácido o pH da região (entre 3,5 e 4,5).