VITAMINA C – Turbinando nossa imunidade

A vitamina C ou ácido ascórbico é um nutriente solúvel em água e que não é sintetizado pelo organismo. É um importante cofator envolvido na formação de vasos sanguíneos, cartilagens, músculos e colágeno nos ossos, vital no processo de cicatrização. Como um antioxidante, a vitamina pode ajudar a proteger as células dos danos causados pelos radicais livres químicos. Outros efeitos benéficos atribuídos à vitamina C incluem redução da disfunção endotelial, controle da hipertensão, redução do risco de doenças cardiovasculares e prevenção de derrames, certos tipos de câncer, diabetes, gota e possivelmente até mesmo a doença de Alzheimer.

As principais funções da vitamina C no sistema imunológico são as seguintes: – Melhora a integridade da barreira epitelial promovendo a síntese do colágeno; – Mantém o estado oxidativo das células e protege contra as espécies reativas de oxigênio geradas durante a explosão respiratória e a resposta inflamatória; – Estimula as funções dos leucócitos entre “neutrófilos e movimentos dos monócitos; – Regula a resposta imunitária por meio de suas propriedades antivirais e antioxidantes; – Reduz a duração e severidade do resfriado comum, principalmente em pacientes idosos; – Reduz a incidência do resfriado comum e a pneumonia em sujeitos que praticam exercício físico intenso.

Linus Pauling, químico ganhador do Prêmio Nobel, foi pioneiro na indicação da vitamina C como suplemento para melhorar a saúde cardiovascular, a função imunológica e até auxiliar no tratamento do câncer. Devido a sua ação antiviral, capacidade antioxidante, propriedades anti-inflamatórias e melhora do sistema imunológico, a vitamina C tem sido utilizada em casos graves da infecção por SARS-Cov-2 pois a deterioração pulmonar resulta numa tempestade de citocinas pró-inflamatórias que danificam os pulmões. Alguns pesquisadores têm observado que baixos níveis de vitamina C poderiam deixar as pessoas mais propensas a essa infecção, por isso a incluem como parte do protocolo precoce da Covid-19. Alguns medicamentos como antidepressivos, anti conceptivos e aspirina, assim como o álcool reduzem os níveis da vitamina C no organismo. Em períodos de estresse, mudanças bruscas de temperatura, se você é fumante, durante a gravidez e durante a amamentação é conveniente aumentar o seu consumo a vitamina C.

Idealmente a vitamina C deve ser obtida principalmente dos alimentos. No entanto, frente a sua perda por tratamento inadequado dos alimentos, ou por baixa absorção pelo organismo, devemos atender aos seus requerimentos diários, seja por meio de alimentos, seja por meio de suplementos. A dose indicada pelo Instituto Linus Pauling é de 400mg/dia, e em casos de resfriados, 1g/dia. Quando ocorre uma gripe ou um resfriado, os níveis de vitamina C se reduzem como uma forma de enfrentar o aumento do estresse oxidativo, por isso a suplementação se faz necessária, em diversos casos, para melhorar a tolerância e diminuir o dano tissular que se produz durante uma infecção. Entre as frutas que contêm vitamina C podemos destacar em primeiro lugar, com medalha de ouro, a acerola (1506 mg/100g), depois o caju, medalha de prata (258 mg/100g) e a tangerina (112 mg/100g), medalha de bronze.

Portanto, leve uma acerola no seu bolso e inclua em seu lanche diário, pois apenas uma acerola por dia faz toda a diferença em sua imunidade!

Deixe um comentário